Um dia, todo mundo cansa

Por 26/07/2014 , 0

Faz parte da vida ter problemas, leva um tempo pra aprender a lidar e ficamos estranhos durante esse período. O humor muda, as emoções ficam alteradas. Viramos uma sub-versão de quem somos.

Não há nada de errado nisso. O grande equívoco é achar que o problema nos dá carta branca pra jogar nosso lixo na vida dos outros, sempre sobrando pra quem está mais próximo; acreditar que podemos ser irresponsáveis com o sentimento do outro, colocarmos nossa dor e dificuldade acima do outro.

Por mais difícil que seja o desafio que estamos enfrentando, é importante lembrar que todos, sem exceção, também estão passando por desafios em suas vidas, com problemas a serem resolvidos em algum nível. E não é justo jogarmos nosso lixo na estrada de alguém pois, no final das contas, qualquer problema – exceto o clichê da morte – tem solução.

Quando tudo estiver bem de novo, talvez vamos olhar ao redor e nos perceber inteiramente sozinhos simplesmente porque aquelas pessoas, que estavam ali “pra sempre”, se cansaram de carregar os próprios problemas e ainda terem que limpar os lixos que despejamos nas vidas delas também.

Nós podemos falhar, mas não podemos falhar a vida inteira da mesma forma. Uma hora, um pedido de desculpas – que é cada vez mais raro, inclusive – não funciona mais. E não existe reparação, nem perdão que façam os caminhos se cruzarem novamente.

Antes de esperar perder alguém pra mudar, pense o que você está fazendo hoje para que as pessoas queiram estar perto de você. Um dia, todo mundo cansa.